Sabotando tumores

Quem tem ou teve algum parente com câncer já deve ter sentido uma vontade enorme de dar o troco nessa doença terrível. O problema é que cada câncer pode ter uma origem molecular diferente e pode não responder aos mesmos tratamentos. Ainda, os tumores possuem a capacidade de escapar da vigilância do sistema imune, por diversos mecanismos, tirando a chance do nosso corpo se defender sozinho. No entanto, uma pesquisa demonstrou que é possível sabotar diversos tipos de tumores, de forma que eles sejam atacados pelo sistema imune.

Sabotando os tumores! 😈 Quem tem ou teve algum parente com câncer já deve ter sentido uma vontade enorme de dar o troco nessa doença terrível. O problema é que cada câncer pode ter uma origem molecular diferente e pode não responder aos mesmos tratamentos. Ainda, os tumores possuem a capacidade de escapar da vigilância do sistema imune, por diversos mecanismos, tirando a chance do nosso corpo se defender sozinho. No entanto, uma pesquisa demonstrou que é possível sabotar diversos tipos de tumores, de forma que eles sejam atacados pelo sistema imune. A grande inovação está na maneira que isso é feito. Os pesquisadores descobriram que a injeção intratumoral de mRNAs que codificam OX40L, IL-36γ e IL-23 levou à regressão do tumor em vários modelos de câncer. Esses RNAs entram nas células do tumor, que passam a expressar essas proteínas com atividade estimuladora do sistema imune. Ainda, a terapía também tornou os tumores suscetíveis a outros medicamentos. O estudo feito em camundongos está agora na primeira fase de um estudo clínico para avaliar a segurança em humanos. Vamos torcer para que eles tenham oque merecem! 😉 Gostou? Curta a página Ciência, Tecnologia e Inovação. e compartilhe. Abaixo o link para o artigo.

Durable anticancer immunity from intratumoral administration of IL-23, IL-36γ, and OX40L mRNAs.

Hewitt SL, Bai A, Bailey D, Ichikawa K, Zielinski J, Karp R, Apte A, Arnold K, Zacharek SJ, Iliou MS, Bhatt K, Garnaas M, Musenge F, Davis A, Khatwani N, Su SV, MacLean G, Farlow SJ, Burke K, Frederick JP.

Sci Transl Med. 2019 Jan 30;11(477). pii: eaat9143. doi: 10.1126/scitranslmed.aat9143.PMID: 30700577

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *